Series

Shadowhunters: criadores comentam o que deveria acontecer na 4ª temporada

No universo das séries não é raro ver uma emissora cancelando algum título sem se preocupar com um encerramento decente. Com as produções custando cada vez mais e o público com mais opções à sua escolha, os produtores precisam acertar cada detalhe para que seu produto seja vantajoso. Em muitos casos, o cancelamento vem tão repentinamente, que não existe nem a opção de criar uma conclusão minimamente satisfatória. Em outras, os fãs ao menos podem ver como alguns personagens terminam, mesmo que não seja como havia sido planejado inicialmente.

Este é o caso de Shadowhunters. Quando a Freeform anunciou que a série não seria renovada para uma quarta temporada, os criadores precisaram correr contra o tempo para conseguir concluir o máximo de tramas possíveis. Naturalmente as personagens não tiveram a conclusão que era esperada, mas ao menos os fãs puderam ver um final.

Os showrunners da série, Darren Swimmer e Todd Slavkin, conversaram com o Entertainment Weekly e explicaram que algumas decisões foram necessárias para conseguir concluir algumas coisas. "Nós nunca teríamos matado a Rainha Seelie tão cedo", comenta Slavkin. “Essa relação entre Jonathan e a Rainha Seelie aconteceria ao longo de uma temporada. Seria muito mais longo. A metamorfose dele ia levar mais tempo”.

Eles comentaram que, se houvesse mais uma temporada pelo menos, "O relacionamento de Helen e Aline seria grande," explica Slavkin. “Helen Blackthorn tem irmãos. Ela é a mais velha de um grupo de irmãos e um deles é assassinado nos livros - nós teríamos feito essa história”. Simon e Izzy também teriam um desenvolvimento diferente. “Nós estávamos construindo pacientemente para esse relacionamento que iria ter muita profundidade e durar por temporadas”, diz Darren Swimmer.

Os showrunners também comentaram sobre o final da série. Uma das ideias era trazer algumas personagens para participar do casamento de Malec, mas que por diversos motivos não foi possível. “Queríamos trazer Lydia para o casamento, achamos que seria uma ótima conexão com a primeira temporada, mas houve dificuldade para combinar as agendas”, explica Slavkin. Ele também disse que gostaria de ver Cain nesta última temporada. “Nós queríamos trazer Cain de volta quando eles estavam em Edom, mas não conseguiram fazer isso funcionar. A disponibilidade era um problema nesse final. Eram estes os dois personagens que especificamente que gostaríamos de rever no final da série”.

Mas se por um lado não foi possível trazer alguns personagens de volta, ao menos a mãe de Clary pode retornar, o que fez muito sentido de acordo com Slavkin. “Tentamos trazê-la de volta antes e não conseguimos agendar. Nós pensamos que era uma ideia tão legal. Raziel é um anjo raivoso e não hesitaria em usaria a mãe para manipular Clary e dar a ela esse aviso sabendo que Clary iria ouvir sua mãe. Ele foi a manipulou, de uma maneira que é bem característica dele”.

Havia muitas outras ideias para serem exploradas também, mas como os produtores comentaram, não é fácil transformar um conteúdo que deveria ter de 10 a 20 horas, em um ou dois episódios. Isto criou uma necessidade de urgência, mas tomando certos cuidados para que tudo soasse natural de alguma forma.

Isto pode ser notado na decisão de fazer Clary matar Jonathan e fazê-lo de uma maneira tão emocional. Slavkin explica que “Tinha que ser Clary. Nós sabíamos que Clary ia derrubá-lo, e seria ainda mais intenso porque ela sacrificaria o Mundo das Sombras, afinal ela estaria usando sua última runa. Nós sempre pensamos que Jonathan tinha essa possibilidade de procurar por uma família, mas nunca ser amado. Ele foi uma criança abusada de ambos os lados. Em sua essência, ele era apenas um produto do ambiente em que viveu, porque ele é irmão de Clary, então sempre soubemos disso”.

E, naturalmente teve aquela cena final entre Clary e Jace que parecia estar cheia de esperança, mas também ficou um pouco aberta à interpretação. Para Slavkin, “O que eu acho tão legal na última cena é que você vê tanto brilho no olhar dos dois. Então você realmente pode interpretar de formas diferentes, mas o que eu acho que a maioria das pessoas vai pensar é ‘Ok, está acontecendo. E isso é bom’. Eles não vão simplesmente se afastar. Eu não sei como isso vai avançar, mas vai avançar e, muito provavelmente, se ela puder ver essas runas, bom, então que seja bem-vinda ao Mundo das Sombras e lá vamos nós de novo”, conclui Slavkin.

Swimmer ainda completou, de modo bastante otimista que “Quando escrevemos a última cena, estávamos pensando que poderia haver uma pequena chance de que, de alguma forma, pudéssemos continuar com a série em algum outro local ou de alguma outra forma, então queríamos deixar um fim em aberto para isso”.

Fontes 

O que você acha?

{{{ comment.name }}} {{ comment.time_posted }}

{{{ comment.body }}}